17 de set de 2010

Novo Uno: Garantia e manutenção.

O Uno Way 1.4 de nosso teste já marca pouco mais de 6.000 km rodados no painel. A primeira revisão programada do modelo deve ser agendada quando ele estiver se aproximando dos 12.000 km. Para saber quanto custa e o que ocorre nesta ação, entrei em contato com duas concessionárias Fiat, que me atenderam de imediato e com muita educação.

Pelo telefone, os atendentes me ofereceram duas formas de revisão, a “básica” e “completa”. A primeira, conforme dito pelo funcionário da Fiat, custa R$ 156,00 e contempla a troca de óleo (Selenia semi-sintético) e substituição dos filtros de ar, combustível e óleo. A segunda opção de manutenção depende de indicações de um técnico na oficina, que dirá o que mais deve ser feito do veículo. Dois desses extras são alinhamento e balanceamento, que acrescentam mais R$ 70,00 na conta da primeira revisão.

Após os reparos previstos para o novo Uno nos 15.000 km, o modelo deve retornar à oficina para as revisões programadas a cada 15.000 km sucessivamente. A partir daí, as concessionárias checam freios, suspensão, ar-condicionado, entre outros componentes. Para maior controle, no manual do proprietário possui uma ficha com informações sobre manutenção do carro e pontos autorizados onde as revisões podem ser efetuadas por todo Brasil.

Além das revisões programadas, o novo Uno, como a maioria de seus concorrentes, tem um ano de garantia sem limite de quilometragem. Mas é bom ficar atento aos asteriscos presentes no texto do manual. Um dos diz respeito a manutenção da garantia somente se o proprietário realizar todas as revisões sem atraso (há uma tolerância de até 1.000 km) e somente em pontos autorizados Fiat. Já a carroceria tem garantia para peças que, em serviços e uso normal, apresentarem ferrugem provocada por vício de fabricação ou material, desde que seja reconhecido pela fabricante.

O manual ainda conta uma vasta lista de situações que resultam na perda da garantia. Citemos algumas delas. Um defeito recorrente da utilização do veículo além de sua capacidade de carga, reboque e peso é um dos efeitos bloqueadores. A marca também exclui o Uno da garantia caso o proprietário efetue modificações e/ou adaptações no carro sem aval da Fiat. Além de vários fatores que cancelam a proteção de um ano, a montadora não cobre problemas como perda da carga da bateria, danos à pintura causada por influências externas, danos em vidros, entre muitos outros.

Ao meu ver, as condições são favoráveis e os preços condizentes com o carro, que é popular. O que vocês acharam dos preços da primeira revisão e algumas das condições de garantia?

Um comentário:

ADONAMANDA disse...

achei bom! tenho um, que está com apenas 3.344, e se eu continuar nesse pique, acho que a revisão será feita só um ano depois da compra, é isso?!

Obrigada!
vou seguir o blog!

Abraços,

Amanda