1 de ago de 2009

VW Jetta Variant tem um senhor motor, mas o câmbio...

Essa coisa de sorte não existe apenas para pessoas, mas também para automóveis. Alguns veículos da VW, por exemplo, costumam dar sorte, caso do Gol, e outros têm um azar lascado. É o caso da Jetta Variant, um carro excelente que sai prejudicado por alguns fatores pelos quais ela não pode responder. Não por todos, pelo menos.

O primeiro é seu preço, de R$ 81,19 mil, mas que pode chegar a R$ 101,39 mil, se ela trouxer, como o modelo avaliado, teto solar panorâmico e outros equipamentos. Acima da faixa de preço em que ela, como perua média, deveria se situar, isso afasta potenciais compradores.

O segundo foi a demora em seu lançamento no Brasil, demora que também atingiu o modelo que deu origem a ela, a Golf Variant, apresentada apenas em 2007. Com pouco mais de um ano de mercado por aqui, ela já é ameaçada pela iminência de sua reestilização.

Isso porque ela deve ganhar ainda este ano, no mercado norte-americano, a dianteira da sexta geração do Golf. Como a Jetta Variant que vai para os EUA é a mesma que vem para cá, das duas, uma: ou ela deixa de ser importada ou vem para cá com a mesma dianteira. Com isso, o modelo atualmente à venda vai sofrer desvalorização.

A desvalorização da perua, aliás, não se deverá apenas a sua nova aparência, mas também à fama que ela e o Jetta carregam de serem carros beberrões. A verdade é que os dois modelos gastam razoavelmente porque têm um motor que emociona quem gosta de carros. O cinco-cilindros de 2,5-litros, 170 cv e 240 Nm de torque não apenas responde de modo excelente aos comandos do acelerador como também tem um ronco que é inconfundível. Isso, evidentemente, se deve ao trabalho que a VW fez com seus escapamentos, mas o ronco é simplesmente delicioso, talvez mais para quem está ao volante da perua do que para quem esteja fora do carro.

Para quem vai por dentro, não é só o motorista que pode encontrar alguma satisfação. Os passageiros também contam com um bom espaço interno e bastante espaço para as bagagens. O porta-malas tem 505 l.

Ao volante

O preço, em parte, se justificica pelo nível de acabamento da Jetta Variant, que está muito acima da média do dos carros nacionais. A perua é carinhosa com o motorista, permitindo a ele todas as regulagens necessárias a uma boa condução: altura do banco e altura e distância do volante. Os bancos acolhedores também convidam a uma direção mais esportiva. O problema é o câmbio.

Quem olhar a ficha técnica vai achar que estamos reclamando de barriga cheia. Afinal de contas, o câmbio da VW é um automático de seis marchas, coisa que só carros mais sofisticados se atrevem a oferecer (cobrando por isso), mas não é o número de marchas que afeta a dirigibilidade. É o software de gerenciamento.

Foi por conta dele que cometemos uma injustiça, que agora aproveitamos para retificar. Ela foi cometida contra o câmbio DSG do Passat V6. Dissemos na época que ele parecia demorar a reagir. Pois é o mesmo comportamento do câmbio da Jetta Variant. Se você tentar recuperar velocidade rapidamente depois de pisar no acelerador, desista. O câmbio demora a entender que você quer voltar a acelerar e fica pensando, pensando... Dá para perder a paciência, com ele.

Dinamicamente, uma perua de 4,56 m e quase 1.500 kg não tem, evidentemente, a mesma agilidade de modelos menores, mas ela anda direitinho. Só não se pode exigir dela curvas rápidas, já que ela tem bastante tendência de sair de dianteira.

Se você está pensando em comprar uma perua, a Jetta tem diversas qualidades que justificariam sua aquisição, mas, a não ser que você queira um veículo que vai desvalorizar rapidamente, o melhor seria esperar pela reestilização. Quem sabe não vem também um câmbio mais digno do motor fantástico que está sob o capô?

FICHA TÉCNICA – VW Jetta Variant

MOTORQuatro tempos, cinco cilindros em linha, transversal, refrigeração a água, 2.480 cm³
POTÊNCIA170 cv a 5.000 rpm
TORQUE240 Nm a 4.250 rpm
CÂMBIOAutomático de seis velocidades
TRAÇÃODianteira
DIREÇÃOPor pinhão e cremalheira, hidráulica
RODASAro 17”, de liga-leve
PNEUS225/45 R17 na dianteira e na traseira
COMPRIMENTO4,56 m
ALTURA1,47 m
LARGURA1,78 m
ENTREEIXO2,59 m
PORTA-MALAS505 l
PESO (em ordem de marcha)1.466 kg
TANQUE55 l
SUSPENSÃODianteira independente, tipo McPherson; traseira independente, tipo multilink
FREIOSDiscos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira
CORES Branco Cristal, Preto Ninja, Azul Shadow, Bege Trigo, Cinza Platinum, Prata Sargas, Verde Nórdico, Vermelho Spice e Preto Mystic
PREÇOR$ 81,19 mil (R$ 101,39 mil conforme avaliado)

Nenhum comentário: